Everson Barbosa

Um jovem com propósitos

Archive for the ‘mensagens’ Category

O paralítico e seus amigos

with one comment

Sabe aquela passagem bíblica dos amigos de um paralítico que levam ele para ser curado por Jesus? Você já viu ela sendo contada de várias formas, mas garanto que essa vai ser bem diferente:

Vi no ótimo blog do Marcos Botelho e vale a pena dar uma olhada no trabalho do Jovens da Verdade

Written by eversonbarbosa

novembro 27, 2008 at 2:26 am

Publicado em Jovem Cristão, louvor, mensagens

Tagged with , ,

Chega de clones em nosso meio

with 5 comments

Dando uma limpa nos favoritos do GoogleReader, me deparei novamente com um texto que expressa tudo aquilo que sinto quando vejo pessoas querendo ter o ministério do cantor/pregador x, ter a unção de tal missionário, cantar quenem aquela cantora de voz fina, eteceteras…

Não existe nenhum problema em admirar alguém, Paulo em I Co 11:1 até desafia os cristãos a serem seus imitadores, mas os desafia a viver a vida que ele vive para e pelo evangelho.

Deus não nos em série, ele fez cada um de nós com um propósito, de acordo com Sua multiforme sabedoria (Ef 3:10).

O texto abaixo é uma opinião que compartilho, sinta-se livre para concordar ou discordar.

Rei ou Missionário?

6 anos atrás eu estava em minas. Participei de um evento de adoração na lagoinha (vergonha?), tinha o David and Noel Quinlan, Judson de Oliveira e Ricardo Robortella. Quando o Noel Quinlan pregou eu realmente me senti um idiota, porque naquele momento eu realmente fui somente pra ver o David/Judson/Ricardo, o pai do David falou exatamente isso: Você não precisa que ninguém toque em você, você precisa do toque de Deus, apenas isso, se você veio aqui para ver meu filho, ou sentir a presença de Deus por eles, você veio pelo motivo errado.

Eu não tinha conhecido cara mais louco do que o Judson, o cara era pirado, cantava muito mal, não estava nem ae, fazia umas paradas loucas, ria no meio da pregação, enfim. Eu via aquele doido pregar e eu ficava só pedindo isso pra Deus: Deus eu quero ser que nem esse pessoal. (se você conhece o Judson você sabe que ele é louco)

Passou muito tempo e eu posso dizer com absoluta certeza uma coisa, ainda bem que Deus não me ouviu.

Eu não gostaria de ser nem ao menos parecido com o David/Juson/Ricardo, eles são realmente servos de Deus, mas eu não quero me parecer com eles, quero ser apenas eu, quero ter o que Deus quer de mim. Algumas pessoas e digo isso porque eu fui uma delas, acham que algumas pessoas têm um “mel espiritual” absurdo, e oram exatamente assim: Deus me deixa ficar igual a essa pessoa, Deus me de um ministério igual ao dessa pessoa. Nãoooooo. Deus não vai fazer isso com você, Ele te ama o suficiente para você não ser uma copia de ninguém. Existem milhares de pessoas quem vão nesses congressos achando que Deus só está com essas pessoas, e eu posso dizer que Nãoooooooooo bem alto Deus não só está com essas pessoas. Deus está com você se você desejar também fazer algo pra Ele. Algo que não seja uma copia, mas algo que envolva sua vida. Você não é uma copia. Você não precisa ser como pastor X, bispo W ou apostolo Y, Nãoooooooo, você é mais que isso.

O centro da vontade de Deus não é um lugar seguro. É o lugar mais perigoso do universo, para que querer essa segurança de imitar, ou pedir pra ser igual a qualquer pessoa? Vocês e eu somos constrangidos a pregar o evangelho, mesmo que nenhuma alma jamais seja convertida por ele; pois o grande propósito do evangelho é a glória de Deus, visto que Deus é glorificado mesmo naqueles que rejeitam o evangelho. Você entende isso? Quem está com o microfone na mão não é mais importante que você, eles só fizeram algo, ou compraram o microfone, ou ganharam o microfone, mas você pode fazer muito mais ou fazer BEM mais do que essas pessoas. Faça!!!!!! Nada é impossível.

Há pecado até na nossa santidade, há incredulidade na nossa fé; há ódio no nosso próprio amor; há lama da serpente na mais bela flor do nosso jardim. Essa frase pode te colocar no seu lugar, viva ela: Meu (minha) filho (a), se Deus te chamou para ser missionário, eu ficaria triste ao ver-te ser reduzido a um rei.

Jota Mossad

Written by eversonbarbosa

outubro 16, 2008 at 2:46 pm

Publicado em igreja, mensagens

Deixe a graça te encontrar Michael…

with 2 comments

Por 16 anos, eu tenho lutado contra o vicio da pornografia adulta. Como resultado dessa vida secreta de pecado meu corpo, com freqüência perecia, eram as palavras que iniciavam sua confissão.

Dois anos atrás, eu declarei ter contraído câncer. A verdade é que apesar de estar doente, eu não estava com câncer, mas estava outra vez usando um diagnostico falso para esconder a mentira sob a qual eu vivia.

Confissão de Michael Guglielmucci. Confira a tradução de uma matéria sobre o assunto na SexxxChurch.com

Written by eversonbarbosa

agosto 26, 2008 at 4:11 pm

Adoração, comunhão, restauração, santificação e frutos…

with 5 comments

Você sabe o que é a COMMEQ?

Esse é o departamento da Igreja do Evangelho Quadrangular que tem o propósito de equipar a área de artes (música, teatro, dança e qualquer outra forma de expressão artistica) através de eventos especiais que cada coordenador regional ou líder de sua cidade possa promover com o objetivo de mais do que reunir “a galera do louvor da igreja” mas coscientizar que o foco da adoração só se encontra em Cristo.

Aqui em Lajeado a COMMEQ ocorre de 2 em 2 meses, tivemos apenas uma reunião, mas que já deu pra sentir um pouco daquilo que somos capazes de fazer quando deixamos divisões de lado e o Corpo de Cristo se une. O legal da Commeq é isso, pois reunimos pessoas de igrejas diferentes e inclusive “placas” diferentes para expressar adoração e devoção a Deus.

A última COMMEQ, foi justamente a primeira aqui em Lajeado, e por isso serviu como uma apresentação do departamento, e foi muito bom sentir os resultados nos meses que passaram, mostrando que essa não é apenas uma boa idéia para a igreja, mas sim algo que dá certo e gera resultados.

A COMMEQ tem cinco propósitos:

ADORAÇÃO: O propósito de nossa existência, a expressão máxima do nosso agradecimento a Deus pelo que Ele faz e pelo que Ele é. A adoração flui de dentro pra fora, é muito mais que música, é vivência.

COMUNHÃO: Não existe adoração sem comunhão. Unidade gera transformação, unidade gera avivamento, unidade gera revolução. A igreja precisa aprender a viver como Igreja e deixar os muros que nos separam de lado.

RESTAURAÇÃO: É como uma edificação, como construir algo e isso envolve não coisas grandiosas mas a nossa vida, se queremos ser reconhecido como adoradores em primeiro lugar precisamos nos deixar ser restaurados por Deus, dependendo da boa mão Dele na nossa vida.

SANTIDADE: Santidade não é uma máscara, uma forma de viver dentro da caixa chamada igreja, mas é aquilo que Deus de uma certa forma nos desafiou a sermos nesse mundo, integros de coração, sabendo renunciar aquilo que não agrada a Deus.

FRUTOS: Se o que fizermos não gerar frutos, de que adianta vivenciar momentos de louvor se isso não traz resultado pra nossa vida pessoal e para a vida das pessoas que nos rodeiam? Não podemos ser apenas árvores bonitas, que possam até dar sombra, mas não geram frutos.

Isso o que escrevi em cima foi um pouco do que passei para os jovens na última COMMEQ. Selecionei abaixo alguns vídeos da COMMEQ em Cachoeira do Sul, em Lajeado e alguns do Congresso da COMMEQ do ano passado!

E se você é de Lajeado ou região está convidádissimo para participar da COMMEQ da IEQ do bairro Santo André, qualquer dúvida mande um recado no orkut que eu respondo pra você!

=

Cachoeira do Sul – Com pulos de alegria (reaggae….detalhe que eu estou “cantando” auhauhauahu)

Cachoeira do Sul – Nova Criatura

Lajeado – Recebi um novo coração

Lajeado – Eu sou do meu amado

Lajeado – Marca da promessa

Congresso Commeq – Adhemar de Campos – O nome de Jesus

Written by eversonbarbosa

maio 29, 2008 at 12:01 am

Vivendo a sua natureza selvagem

leave a comment »

O bom de participar da comunidade blogueira é que acabo conhecendo coisas que passariam despercebidas por mim se ficasse apenas com a mídia de massa da internet (isso quer dizer, os portais), e quando falo em cinema náo tenho vergonha de dizer, que sou muito influenciado pelo que leio nos blogs. Os últimos filmes que vi, foram claramente influenciados por opiniões que li nesse espaço quase infinito. Dentre esses filmes se destaca Into the wild (Na natureza Selvagem), e devidamente influenciado pelo livreiro do Thiago.

Se eu resumisse a história em um jovem rico que abandona tudo em busca de uma aventura no Alasca isso lembraria filmes no melhor estilo Sessão da Tarde, porém esse é um modo simplório de ver Into the Wild. Eu resumiria em: um filme sobre liberdade.

O filme, dirigido por Sean Penn, é a adaptação de um livro baseado em uma história real, onde o Chris Maccandles, não enfrenta uma simples aventura, mas uma busca de sentido de vida.

Abandonar família, um futuro de sucesso e a própria identidade em razão da hipocresia reinante da sociedade fazem parte da temática abordada no filme. O filme é narrado pela irmã do personagem, e traz até uma narrativa um tanto quanto psicológica, e a história não segue uma ordem linear, pois intercala fatos de Alexander “Supertramp” (a nova identidade de Chris) no Alasca e os fatos e relações que ele vai construindo na estrada rumo ao seu objetivo, porém sempre sem se apegar a sentimentos e pessoas. É um filme com muitos diálogos, e um visual impressionante, com cenários belissimos, além da trilha sonora, composta por Eddie Vader com uma pegada folk de muito bom gosto.

As conclusões que Into the wild me levaram a pensar estão principalmente no sentido de liberdade. Afinal o que é liberdade? Estaria o personagem querendo ser livre ou fugindo? Em certos momentos a história lembra mais uma fuga, cheguei a esse pensamento devido a relação problemática de Chris com seus pais, e a falta de perdão que é muito bem retratada nos últimos momentos de vida dele.

Náo teria coragem de fazer uma aventura do tipo e partir para a Amazônia, como sugeriu o Thiago, mas também tenho vontade de ser livre. E isso não envolve uma aventura fora de casa, mas livre de orgulho, das decepções, da hipocresia, do comodismo, do lugar-comum, etc. Todos nós temos essa vontade de viver uma vida selvagem, e muitos encontram isso de formas diferentes, uns como Chris acham que a melhor solução é uma vida desapegada de tudo, outros mergulham em terapias, muitos encontram isso no hipnótico mundo das drogas, porém nem todos encontram sentido de vida.

Obviamente estou levando esse texto para uma temâtica cristã, porque refleti bastante sobre esse desapego que temos que ter diariamente, a necessidade de uma mudança real e principalmente com sentido. A conclusão do personagem principal sobre tudo o que viveu é soberba, não deixa de ser simples, porém profunda: “A felicidade só é real quando compartilhada”

Muitas outras conclusões podem ser tiradas do filme, e gostaria da opinião de quem já assistiu, penso em ver denovo e escrever novamente aqui, porém na dúvida, assista o filme (que já está disponível em DVD, penso até em comprar) e tire suas conclusões.

Trailer

Eddie Vader – Society

Sociedade
Ó, ela é um mistério para mim.
Nós temos uma ganância, com a qual temos que concordar
e você pensa que tem que querer mais do que precisa
até  ter tudo, não irá se libertar.

Sociedade, você é uma raça maluca.
Espero que não fique sozinha, sem mim.

Quando você quer mais do que tem, pensa que precisa…
e quando pensa mais do que quer, seus pensamentos começam a sangrar.
Eu penso que preciso achar um lugar maior…
porque quando você tem mais do que pensa, precisa de mais espaço.

Sociedade, você é uma raça maluca.
Espero que não fique sozinha, sem mim.
Sociedade, muito louca…

Espero que não fique sozinha, sem mim.

Existe aqueles que pensam que mais ou menos, menos é mais,
mais se menos é mais, como você marca os pontos?
Quer dizer que para cada ponto que faz, seu nível cai.
Como se estivesse començando do alto…
e você não pode fazer isso.

Sociedade, você é uma raça maluca.
Espero que não fique sozinha, sem mim.
Sociedade, muito louca…
Espero que não fique sozinha, sem mim.
Sociedade, me perdoe.
Espero que não esteja zangada, se eu discordar.
Sociedade, muito louca…
Espero que não fique sozinha…
sem mim.

Written by eversonbarbosa

maio 22, 2008 at 3:58 pm

Publicado em blogs, cultura, mensagens, vídeos

Tagged with

Deus, o universo e minha aula

with 3 comments

Estou enrolando esse post a um bom tempo, e creio que chegou a hora de comentar sobre ele.

Cerca de um mês tive uma oportunidade incrível na aula de Metodologia da Pesquisa de falar abertamente de Deus.

Vamos partir do começo…

Essa matéria do meu curso (Comunicação SOcial – Hab. em Publicidade e Propaganda) tem por objetivo instigar os alunos a pesquisarem e aplicar métodos de pesquisa. O primeiro trabalho que tive foi justamente sobre o início das pesquisas, e meu grupo ganhou um tema curioso: Mistérios da ciência. Ou seja, tudo aquilo que a ciência ainda não pode explicar.

Como o trabalho de cada integrante do grupo não precisava seguir uma linha de raciocínio igual, achei uma oportunidade única pra falar de Deus, como algo que a ciência ainda não conseguiu explicar. Ótimo tema, porém como começar tudo isso? Que material pesquisar? Como passar essa apresentação para os colegas sem cair no crentês?

Como princípio, busquei algo de interesse geral da turma, e por isso me propus a pesquisar sobre cientistas, teoria do universo, física quantica…coisas tão distantes do meu mundo publicitário, mas muito proximas daquilo que creio e vivo.

Como resultado, apresentei um trabalho coeso, sem muitas divagações, mas com argumentos, principalmente baseado na refutação do livro Deus, um delírio de Richard Dawkins, que é um best seller internacional, e considerado como o grande trunfo atéista moderno. Mas é triste ler o livro e perceber um ateísmo fundamentalista, tão retógrado quanto a religião criticada pelo autor. Li tanto esse livro, quanto O delírio de Dawkins, que é uma resposta dos professores de Oxford (mesma universidade de Dawkins) ao autor ateu (no Dliver Blog tem uma interessante entrevista com o autor Alister McGrath) . Foi interessante também usar frases e o próprio testemunho de Cs Lewis, como um pensador inteligente e cristão.

É óbvio que falar sobre um tema assim não é fácil. Meu conhecimento nessa área ainda é muito superficial, porém meu maior receio não estava em apresentar corretamente, mas como os colegas e a professora iam se comportar com um tema assim. A primeira reação, logo ao abrir minha apresentação onde estava escrito Deus e a ciência, foi ver algumas caras de desaprovação, risadinhas, e ironias do tipo que estamos acostumados, porém sem muita intimidação encarei a “platéia”. Qual foi minha surpresa em notar a atenção deles e ver ali na frente não mais um crente chato, mas alguém que utiliza argumentos convincentes e inteligentes (não estou me achando!) pra falar de um tema tão complicado. Sai muito feliz da aula, por ver a aprovação da turma e dos próprios comentários da professora, que disse que a faculdade é um lugar muito dificil para se falar desse tema, por gerar muitos preconceitos e opiniões mal formadas. E o mais legal foi que deu o sinal para o intervalo e eu consegui falar um pouco mais (e quem já apresentou algo entre os periodos sabe como é dificil!). Sai naquela noite muito feliz por poder ter feito algo que sempre desejei fazer como universitário.

Por isso tenho plena certeza, e digo, se você busca ser um cristão relevante, alguém que seja mais do que um papagaio gospel, mas inteligente o suficiente pra argumentar e questionar, estude!!! Corra atrás, saiba que hoje as pessoas tem interesse de ver esse lado do cristianismo, não o cristianismo fundamentalista ou excentrico, mas aquele cristianismo saúdavel, puro e simples. Não sou um expert em teologia, e nem busco ser um pensador cristão, mas sei que se tenho a oportunidade de conhecer gente inteligente e que pensa além das 4 paredes da igreja e constroi relações entre o cristianismo e a cultura, sociedade e o comportamento que tanto nos influencia, tenho certeza que têm coisas boas para passar pro meu futuro.

—-

Se você sentiu interesse em ler o que apresentei no trabalho, clique abaixo, pois colei o resumo que fiz para entregar. A professora exigiu que tivesse relação com outros trabalhos apresentados por issso tem citações de outros textos.

Leia o resto deste post »

Written by eversonbarbosa

maio 13, 2008 at 12:38 am

Congresso de Jovens – O que aprendi (2) – Com vídeos

with one comment

Valeu a toda a galera que comentou no post anterior, muito legal poder compartilhar experiencias (lembrem, não foram só emoções) com todos. Como eu comentei, logo ao chegar em casa peguei um caderno para fazer as anotações daquilo que aprendi, mas infelizmente estou sem o tal do caderno, mas a minha memória as vezes resolve me ajudar. Então para completar o post, vou colocar mais um pouco do que aprendi nesse maravilhoso fim de semana.

6 – Podemos ser Fazedores da História – A mensagem do Pr Marcos Garcia, o Coordenador Estadual de Jovens do RS, foi baseado nesse tema, podemos ser relevantes pra essa geração, não apenas andar ou acompanhar a história, mas revolucionar através do poder de Cristo em nossas vidas. Ele citou diversos exemplos de pessoas que fizeram história em sua geração, nos incentivando a transformar o mundo. Claro que durante a mensagem sempre lembrava da música History Maker do Delirious.

7 – Nossa geração é uma geração dispersa por não comprender seu chamado – Talvez a melhor mensagem que já vi em um Congresso aconteceu na tarde de sábado. Ver uma jovem pregando de forma ousada sempre nos motiva, mas e se essa jovem possuir uma deficiência física? A surpresa desse congresso esteve em perceber que fazemos tão pouco por Deus, reclamamos demais, e nos sentimos tão fracos. A jovem Aline, cuja única coisa que pode fazer é falar, já que é paraplégica desde nascença, trouxe uma ousada palavra sobre ter um chamado. Legal olhar pra ela e ver uma garota que sonha em fazer a diferença em sua geração, além do mais é um exemplo de dedicação ao reino de Deus, sem contar que nos ensina muito por estar concluindo o curso de Psicologia. Se colocar de joelhos e pedir perdão a Deus foi uma atitude natural de todos aqueles que estiveram presente no ginásio, foi tão grande a presença Dele naquele momento pois uma grande lição aqueles jovens estavam aprendendo. Inclusive eu.

8 – Renúncia nos tira do nosso Big Brother e nos leva pra perto de Deus – Todo congresso sempre tem algum cantor famoso, o que geralmente é o motivo de alguns jovens para ir no evento, e esse ano quem estava presente era mais do que um cantor gospel famoso, mas um cara que vivenciou todo o glamour da fama no meio secular, Chris Duran, é um exemplo de alguém que deixou tudo para trás e encontrou em Jesus a razão da sua vida. Claro que as “tietes gospel” estavam presentes, e ele mesmo contou um fato lamentável que aconteceu no hotel, mas nota-se nele mais do que um cantor, mas um pastor. Já que ele cantou apenas algumas músicas e trouxe a palavra. Foi legal ele ter usado o exemplo do filme O Show de Truman (quem ainda não viu corra pra ver, um filme sério do Jim Carrey!) e falar do nosso Big Brother existencial quando estamos presos a uma falsa sensação de liberdade.

8 – Curas, sinais e milagres aos nossos olhos – Falar em Chris Duran hoje também representa comentar o foco do seu ministério, que não está na música como disse anteriorimente, mas sim em demonstrar o poder de Deus. Foi algo surprendente o que aconteceu através da vida do Chris, é triste ainda conhecer pessoas (de dentro da igreja muitas vezes) que não acreditam mais em milagres, e acham tudo charlatonismo ou teatro, o que sei é que meu Deus trabalha com uma multiforme sabedoria (Efésios 3:10) e nos ensina e revela sua presença através dos diversos dons que ele dá a seus ministros.

9 – Quadrangulantes, AVANTE!!! – Esse é um tópico especial aos meus amigos Quadrangulantes que tenho um amor muito grande por tudo que fizemos lá em Cachoeira do Sul (quem me acompanha no blog sabe que a história é longa) e sempre é muito bom rever essa galera doida. O aperto no coração foi maior no congresso passado, por já ter passado mais tempo estou mais consciente do plano que Deus tem pra minha vida, mas mesmo assim a saudade sempre é grande, Deus me ensinou que vocês sempre vão ser especiais pra mim e fico muito grato por ter a oportunidade de crescer junto com toda essa galera doida! Continuem caminhando rumo as promessas!

10 – Vamos parar de falar e frutificar!!!! – De nada adianta passar dias de alegria, comunhão, edificação se isso não gerar frutos. E o impressionante é que as coisas já estão acontecendo na minha vida de forma clara e real. Jovens do Rio Grande do Sul, gerem frutos, esse é o nosso chamado!!

Vou colocar alguns vídeos que a galera andou postando no Youtube (por incrível que pareça tirei pouca foto esse ano, e só gravei um vídeo!)

Chris Duran – Amigo do Senhor

Ministração de cura

Minha razão

Written by eversonbarbosa

abril 24, 2008 at 11:47 pm