Everson Barbosa

Um jovem com propósitos

Archive for the ‘revolução’ Category

Chima com palavra – Uma mistura que dá certo

with 2 comments

A foto acima foi tirada no fim da ótima tarde que tivemos ontem. A idéia foiseguinte, juntar os jovens da igreja a irem para um local público de Lajeado, e lá mesmo fazer uma conversa descontraída sobre nossas muitas questões, uma boa mistura de chimarrão com palavra.

O papo da vez foi sobre a relevancia da palavra de Deus nos dias de hoje. Ou seja, até que ponto a palavra de Deus tem sido importante pra nossa geração?

Vou colocar em alguns pontos algumas coisas que foram discutidas e conversadas nessa tarde:

  • Temos que entender o que é a palavra de Deus para nós, e o que ela é para as outras pessoas que não tem entendimento do seu propósito.
  • A Bíblia não é um livro de auto-ajuda, não é um amontoado de regras, nem palavras escritas sem um propósito específico.
  • Ela é: expressão dos anseios dos homens de todas as gerações, uma bússola norteadora de nossas decisões, uma fonte de vida, uma revolução para aqueles que compreendem seu propósito.
  • Uma das primeiras questões foi entender porque a Bíblia é o livro mais vendido do mundo, mas tão pouco entendido. O legal que foi abordado fatos históricos (o Buiú que deu uma aula de história pra nós..), filosóficos e éticos do porque é tão dificil discernir o propósito  da Bíblia.
  • Conversamos muito também de como explicar a um jovem que a Bíblia é relevante. Claro, que a grande conclusão foi que a Bíblia deve ser vivida antes de ser pregada, como Paulo diz aos Coríntios, sendo cartas vivas. Também foi legal entender que temos que contextualizar a palavra para os dias de hoje, falar a linguagem da nossa geração, usar as ferramentas disponíveis e também aplicar no cotidiano, o que Jesus já fazia com suas simples, porém profundas parábolas.
  • Um dos momentos mais legais (sem contar a hora que apareceu o vendedor de algodão doce pra nós…) foi quando cada um argumentou se no futuro será mais fácil ou mais difícil pregar o evangelho. Ficou bastante divida as opiniões, e realmente é difícil prever algo assim, mas assim como vemos a igreja se modernizando o que para uns é um fator de crescimento, também vemos ela perder a essência de ser Igreja. Independente de ser difícil ou não, a conclusão que chegamos é que temos que ter nossos olhos fixos na palavra de Deus e não em pessoas, que podem nos inspirar, mas ainda assim são falhas, e só assim teremos uma geração que será capaz de marcar a história de uma geração.


“O conselho do Senhor dura para sempre; os desígnios do Seu coração, por todas as gerações”

(Sl 33:11).

“A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho.”

(Sl 119:105)

Seguir com fé

Acesse as fotos do grupo de jovens clicando aqui

Written by eversonbarbosa

agosto 17, 2008 at 8:13 pm

Adoração não é música

with 5 comments

Acabei de chegar da igreja, e depois de uma semana que parece que passou voando aqui estou procurando uma leitura antes de assistir o filme Os Indomáveis, me deparo com esse belíssimo texto do Philip Yancey, que concordo com gênero, número, grau e mais qualquer outra coisa que tiver pra concordar.

Apreciem sem moderação ; ]

Philip Yancey – Uma reverência e um beijo – A verdeira adoração

A adoração verdadeira revela tanto a amizade quanto o temor a Deus

O cristianismo afirma um lugar único entre as religiões do mundo. Nossa fé fala de um Deus diante de quem os mais poderosos santos tiram os sapatos, curvam-se, rosto em terra, e arrependem-se no pó e na cinza. Ao mesmo tempo, ela afirma que um Deus que veio à terra, como um bebê, que mostrou carinhosa misericórdia para com as crianças e os fracos, que nos ensinou a chamá-lo de Aba, que amou e foi amado. Os teólogos dizem que Deus é transcendente e imanente. Deus inspira, ao mesmo tempo, respeito e amor, temor e amizade.

Para os mais modernos, no entanto, o sentimento de respeito surge com muita dificuldade. Domesticamos os anjos até transformá-los em brinquedos de pelúcia e ornamentos natalinos, fizemos cartões de São Pedro nos portões do céu, amansamos o fenômeno da Páscoa com coelhos desajeitados e substituímos o respeito dos pastores e dos magos por duendes fofinhos e um homem divertido vestido de vermelho. O Deus todo-poderoso ganhou apelidos, como ‘O Grande Cara’ e ‘O Homem Lá de Cima’.

Em fevereiro de 2005, esta revista publicou um artigo que trata de um assunto que me irrita. Qual foi o processo que levou a palavra adoração tornar-se sinônimo de música? Por muitos meses, minha igreja procurou um ‘pastor de adoração’ e houve um desfile de candidatos para uma audição, com seus violões e grupos vocais. Sim, alguns deles oraram: ‘Senhor, apenas o Senhor sabe, esteja verdadeiramente conosco esta noite e deixe-nos saber que está aqui’. Ninguém mostrou muito conhecimento de teologia e, seguramente, ninguém nos levou a sentir algo como respeito. Hoje, adoração significa preencher com barulho qualquer espaço de silêncio.

Saúdo o sentimento de celebração e alegria aparente em muitas músicas atuais. Ainda assim, espanta-me o que deixamos de lado quando tentamos reduzir a distância entre a criatura e o Criador, distância essa tão eloquentemente expressa por Jó, Isaías e os salmistas. João, o discípulo a quem Jesus amava, que reclinara a cabeça sobre Jesus, registrou, em Apocalipse, que caiu aos seus pés como morto, quando Jesus apareceu em toda sua glória.

O estilo de adoração oscila de cá para lá, como um pêndulo, do ortodoxo ao doukhobors, do anglicanismo aos quacres, do luteranismo ao moravianismo, de igrejas aprovadas e estabelecidas às igrejas contracultura emergentes; e, talvez, precisemos de um pouco das duas. Certa vez, Sören Kierkegaard disse que lidamos com a adoração como se o pastor e o coro fossem atores, e a congregação, a audiência, quando, em vez disso, Deus deveria ser a audiência; o pastor e o coro, os incitadores; e a congregação, os verdadeiros participantes. O que apresenta uma questão interessante: que tipo de música Deus prefere? Parece que temos muito tempo para aprender a resposta a essa pergunta, pois Apocalipse apresenta muitas cenas de criaturas adorando Deus por meio da música e da oração.

Abraham Heschel, eticista e escritor judeu, fez a seguinte observação: ‘Respeito, ao contrário do temor, não nos faz encolher diante do objeto de respeito, antes, leva-nos para perto dele’. Martinho Lutero disse que devemos orar com a reverência dirigida a Deus, e a ousadia, a um amigo.

Um líder de adoração, que causa um crescente impacto na música cristã, tenta manter em criativa tensão esses dois elementos de respeito e temor. Matt Redman, autor de canções como Heart of Worship [Coração de adoração], Better Is One Day [Um dia melhor] e Let My Words Be Few [Que minhas palavras sejam poucas], lidera o grupo Soul Survivor, que se reúne em grande armazém em Londres, Inglaterra. Certo ano, Redman e seu pastor, preocupados com o fato da música de adoração ter se tornado o foco dos músicos, em vez de Deus, deram um audacioso passo e eliminaram totalmente a música do culto de adoração. Após esse período de ‘jejum’, ele emergiu com uma nova compreensão de adoração.

Conforme declarou em uma entrevista no rádio:Adoração é mais bem resumida em Efésios 5.10, que afirma: ‘Aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor’. Se você falar sobre música, na verdade, quer fazer uma oferta que o agrade e, obviamente, ele não está preocupado com a música em si, o estilo ou se você toca no tempo certo e coisas assim. Quando você despeja seu coração na música e apóia isso com sua vida, esse, provavelmente, é um coração de adoração.

Um disco de Redman, lançado em 1998, chamado The Friendship and the Fear [A amizade e o temor], título retirado de um versículo de Salmos 25: ‘O Senhor confia os seus segredos aos que o temem, e os leva a conhecer a sua aliança’ (v. 14).

Redman continua a explorar a região fronteiriça entre o respeito e o temor, pois a autêntica adoração engloba ambos. Essa é a resposta apropriada, quando o Deus santo faz um convite à intimidade para o ser humano imperfeito. No Antigo Testamento hebraico, a palavra original para adoração significava ‘curvar-se em reverência e submissão’. No Novo Testamento, a palavra grega mais usada para adoração significa ‘apresentar-se para beijar’. Entre esses dois significados — ou em uma combinação de ambos — encontra-se nosso melhor caminho para Deus.

Fonte: Cristianismo Criativo

Written by eversonbarbosa

maio 10, 2008 at 1:28 am

Vídeos acústicos Leeland e outros assuntos

with 5 comments

E quando se demora para postar, no blog imagine o que vem: vídeos do Youtube!

Achei uma apresentação acústica do Leeland cantando músicas do novo cd (falei dele aqui) que está fantástico, com ótimas melodias mostrando que eles amadureceram bastante em relação ao cd anterior.

Confira ai, é de surprender como essa pirralhada canta bem!

Let out it now

Count me in

Thief in the night

Não estou postando esses vídeos por falta de assunto, já que tenho ótimas experiencias que passei esse fim de semana e hoje a noite. No sábado aconteceu algo surprendente na igreja, estarei falando sobre isso logo. E hoje na faculdade falei sobre Deus de uma forma diferente para os colegas, fiquei muito feliz pela receptividade e a forma com que a professora conduziu o assunto, muita gente se interessou em ler CS Lewis e conhecer um pouco sobre o real significado de Deus, falarei sobre essa ótima experiência outra hora também!

Enquanto isso, confira o blog da Attitude estarei postando as fotos do aniversário da agência, foi muito divertido!

E estou no Twitter e na YehChurch também!

Written by eversonbarbosa

abril 3, 2008 at 3:19 am

O coração da revolução

leave a comment »

Pare um tempinho e fique admirando a capa desse cd:

É impressionante ver a evolução que Hillsong United teve. Quando vi a capa do novo cd deles “With hearts as One” fiz uma pequena retrospectiva de quando conheci United.

Foi a uns 3 anos atrás, o primeiro cd que tive foi o To the ends of the earth (o da capa amarela) e eu sentia uma energia muito boa escutando aquelas músicas, era bom ver jovens fazendo canções de qualidade e com todo um entusiasmo que era pouco visto nas bandas que conhecia. Quando trouxe os cds deles pra moçada da igreja, já pensaram que tava querendo “americanizar” (detalhe..eles são australianos!) o louvor porque só escutava Hillsong United e bandas do estilo. Hoje, tente falar mal de Hillsong em alguma comunidade do orkut e você vai ver as pedradas que vai levar. Infelizmente, muitos caem no erro de ver neles apenas uma banda com jovens bonitões, e acabam fazendo tietagens que deixam fãs de Rebeldes (éca..) no chinelo, se duvida dê uma olhada no post que mais tem comentários aqui no blog, tem gente achando que sou empresário dos caras.

Apesar dos pesares, Hillsong United é uma grande influência pra mim e creio que sempre vai ser. Mas não olho pra eles e tento fazer do meu ministério uma cópia do que eles fazem lá na Austrália, até mesmo porque existem condições e diferenças culturais grandes entre nosso glorioso Brasil e o país dos cangurus.  Até mesmo por causa da tietagem que comentei lá em cima parei um pouco de acompanhar tanto o trabalho do United, apenas sabia poucas coisas do projeto chamado The I heart Revolution (algo como O coração da revolução) um trabalho missionário da banda que deixou de ser “o grupo de jovens da igreja” para um trabalho global, o objetivo desse trabalho, como define o próprio Joel Houston em uma entrevista pra Enfoque,  é “fazer um retrato desta geração que, por toda a terra, está louvando a Deus”, o que para muitos pode parecer como os melhores momentos da banda pelo mundo, serve para mim ver o quanto Deus pode usar jovens com uma vontade de revolucionar a terra.

Esse projeto inclui o lançamento de um cd duplo, que é o da belíssima capa acima, que traz as principais músicas do United gravadas nos diversos países que a banda já esteve, fiquei bem feliz em escutar os samples e relembrar a época que comecei a gostar de Hillsong e até mesmo de voltar a olhar pra eles e me inspirar para fazer a revolução que tanto sonho.

Compaixão. Justiça. Graça! Essa é parte da visão de uma revolução que muitos jovens que como esses australianos e eu buscam fazer nessa geração.

“Se queremos que as coisas mudem, devemos enxergar de forma prática o que podemos mudar no mundo em que estamos inseridos, seja ele uma cidade do interior, seja ele um bairro populoso de uma grande cidade. Compreender nossa capacidade de ação é consequentemente agir. Nós, na atualidade, não precisamos de um líder para nos ditar o que deve ser feito como algo bom. Apelemos para nossa humanidade, tão corrompida mas ainda com resquícios do que consideramos divino, aquilo que consideramos bom, sentimentos que exaltamos” – Rapensando

Tá, você não quer papo né, quer escutar como ficaram as músicas do  cd With hearts as One…okei…

PARTE 1

PARTE 2

Trailer I heart Revolution (legendado em espanhol)

Written by eversonbarbosa

fevereiro 29, 2008 at 12:34 am

Eu já estou vendo REVOLUÇÃO!

with 3 comments

Hoje uma pessoa me comentou comigo, como é bom quando a gente está na igreja e sente que todo os problemas ficam pra trás. Pra mim isso, não só uma sensação de bem-estar, mas de confiança na Soberania de Deus em toda e qualquer área. Isso é bom, e senti algo muito parecido ao começar o grupo de jovens neste sábado e sentir que aquele momento não seria igual aos outros.

Revolução! Já comentei sobre isso em um post anterior, sobre essa palavra que tem sido o tema do trabalho com os jovens em Lajeado. E desde a última vez que conversamos sobre isso, já passou um tempo, porque tivemos eventos e o retiro de jovens, então ontem foi o momento apropriado pra voltar a falar sobre esse tema e conscientizar os jovens do que consiste uma revolução.

O que pode me inspirar a fazer uma revolução? Até que ponto pode chegar uma revolução? Como uma revolução se organiza? Qual o propósito de uma revolução? Essas e outras perguntas eu tenho feito para mim mesmo para entender a vontade de Deus naquilo que Ele quer. Por isso, esse sábado foi bastante importante e serviu pra darmos os primeiros passos em algo que possa acontecer. Primeira coisa, é necessário definir o que é revolução.

Muitas palavras vieram na nossa mente como:

– Transformação – Mudança – Renovo – Diferença – entre outras..

Todas essas são palavras corretas e representam bem o que uma revolução é, mas juntos chegamos a conclusão de dois importantes fatos para entender o que é revolução:

– NÃO SE CONFORMAR COM ALGO 

Rm 12:2 – “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”

Não é a toa que esse é a passagem chave do propósito de Deus para esse grupo de jovens. A pior coisa é conhecer pessoas acomodadas, com os mais diversos tipos de situação, pessoas que não transmitem uma força e acabam deixando as coisas acontecerem por si mesmo sem tomar atitude. Tenho muita certeza que são pequenos atos que nos ensinam a não nos conformar.

Inconformismo significa se sentir indiguinado com algo, e não com pessoas, apenas entender que devemos ajudar aqueles que não conseguem comprender a grandiosidade que é o plano do Pai para cada um.

Muita coisa tenho pensado com relação a isso, e logo estarei postando mais sobre isso aqui no blog.

Já a segunda conclusão que tiramos é que só existe revolução quando temos:

– UM LÍDER VITORIOSO

Ninguém segue fracassados. O fracasso não motiva ninguém a nada. A revolução já iniciou há muito tempo, será que abrimos os nossos olhos para entender a vitória do Rei dos Reis?

Cristo desafiou aquilo que nenhum líder, general, guerreiro, político ou revolucionário pode desafiar, ele lutou e venceu contra a morte!

Existe algo mais inspirador do que isso?

Um poder atemporal, capaz de quebrar qualquer corrente e cadeia que impede um verdadeiro sentido de vida.

Esse é um tema que tem muito pano pra manga e vou estar escrevendo mais sobre isso aqui. Mas de uma coisa eu tenho certeza, já estou vendo a revolução!

Tem momentos que nunca vamos esquecer na vida, e ontem foi tão especial quando ao som da música Revolução do Lucas Souza, clamavamos por uma vontade genuína dentro de nós de sermos revolucionários nessa terra. Tenho certeza, esse momento fará a diferença!

Se você se sente inconformado, e crê que Cristo é a maior inspiração para qualquer atitude, REVOLUCIONE!

Hillsong United – REVOLUTION

Written by eversonbarbosa

fevereiro 17, 2008 at 3:46 pm

Retiro de Jovens – 4 dias de Revolução

with 3 comments

Sexta-feira passada nesse horário eu já estava na expectativa pra como ia ser o retiro de jovens em Taquari – RS. Mas aqui mesmo no blog em um post passado, aprendi sobre o erro de criar expectativas sobre coisas que não estão no nosso controle, mas simplismente crer que a direção de Deus para esse retiro era muito maior do que o anterior, coisa que na minha cabeça parecia meio impossível.

É tanta coisa pra falar desse retiro que isso aqui se tornaria quase um diário dos 4 dias, mas como isso se torna maçante vou colocar em itens aquilo que realmente importou, aquelas coisa que preço nenhum paga:

– Desfrutar momentos divertidos com seus amigos da igreja: Sempre comento com o pessoal da igreja da importância de alicerçar amizades dentro do grupo, e o retiro é fundamental pra que isso aconteça, foi muito bom dar boas risada, ouvir histórias toscas, compartilhar experiências e aprender com outras, muito disso aconteceu tomando um bom de um chimarrão ou então sentado lá perto do campo de futebol. Em especial, fico muito feliz pela união que os guris de Lajeado estão deu pra se divertir muito com as histórias absurdas de cada um.

Sem contar que ficamos responsáveis pela rádio do Retiro, a galera revezou e viramos locutores nesses 4 dias, foi bem divertido acordar a galera cedo curtindo um reaggae da Bola de Neve ou um vaneirão do Opus Deis! Ecletismo musical acima de tudo.

Eu, moreno e meu irmão Jônatas
Direto de Piratas do Caribe, Lucas Capote
Galera do Futebol, não ganharam nenhum jogo, mas pelo menos tavam uniformizados
– Fazer novas amizades e cultivar as antigas: O legal de um retirocomo o de Taquari é que existiam cerca de 500 jovens envolvidos, era muita gente circulando, velhos amigos de congressos e um monte de gente nova que não conhecia mas que se aprende a gostar facilmente. Fiquei muito feliz em rever toda a galera de Santa Maria, deu pra matar a saudade daquele evento que tocamos lá no ano passado (lembram? cliquem aqui e aqui pra uma sessão vale a pena ver de novo), os doidos de Bom Retiro do Sul, a galera de Taquari que sempre nos recepciona muito bem, sem contar as novas amizades de cidades que estavam vindo pela primeira vez no retiro! Baum demais!
– Aproveitar momentos que vão ficar marcados na vida para sempre: Retiro a galera vai pra se divertir, confraternizar, fazer amizades como disse ali em cima, mas a razão desse momento separado é pra ter um encontro real com Deus, algo sobrenatural e um momento onde muitas respostas são reveladas. Isso envolve muita coisa e se torna algo tão intenso que queremos desfrutar de toda aquela presença de forma única. É impressionante a fome e sede que muitos jovens tem pela presença de Deus, isso se dá devido a um compromisso real com Ele. Nesse retiro destaco além dos momentos de ministração dos pastores, aqueles momentos em que viamos jovens indo orar de madrugada na tenda e que aconteciam através da vida deles grandes coisas, o grupo de jovens teve essa experiência quando foi interceder na tenda no último dia. E um abração pra uma galera que tocou muito minha vida, o grupo de intercessão de Taquari, os GOM – Galera que ora no mato (ou algo assim).
E como comentei no post anterior, esse foi o primeiro retiro em que nosso grupo de louvor tocou. Foi uma pequena participação, mas que pra mim já valeu bastante, pra percebermos que estamos em um bom caminho, foi bem divertido a galera agitou bastante e foi muito bom tocar junto com amigos que querem ser mais do que um grupo de igreja mas comprometidos com o reino.
Pr Marcos Garcia entre a galera – Grande homem de Deus que está revolucionando esse estado!
Hélen – Canta muuuuito!!!
Eu e meu brother Davi no baixo
Auri! Tocando trompete junto com a gente, o testemunho dele é muito forte de como Deus escolhe aqueles que o amam.
Hélen e Alexandra – “Eu sou do meu amado e Ele é meuuuu!”
Sim, eu tenho uma guitarra chamativa ^^
Isso é só um pouquinho daquilo que eu posso falar sobre o retiro, a novidade maior vou deixar pra outro post, até hoje fico impressionado com a pessoa que conheci lá, pra galera que acompanha o blog, ele tem contato com o pessoal da Sexx Church e do Projeto 242, pelo jeito minha ida a São Paulo está ficando mais perto.
Agora é hora de colocar tudo isso ai em cima em prática!
REVOLUTION NOW!!!!!!!!!!!!!!!

Written by eversonbarbosa

fevereiro 9, 2008 at 1:40 pm

A revolução – Ela já começou, basta abrir os olhos

with 5 comments

Nesse post (em que prometi tentar postar diariamente essa semana) fiz um pequeno comentário sobre uma palavra que queima no meu coração: REVOLUÇÃO.

Partindo do entendimento que revolução é um convite para algum tipo de ação radical, uma mudança capaz de mudar conceitos, atitudes, formas de ver o mundo, e qualquer espécie de ato que não fique só na teoria mas passe a prática eu não posso deixar de pensar na vida e obra de Cristo.

Um líder revolucionário não só no falar, mas no agir, não só no discurso, mas na forma de demonstrar ação, um general revolucionou até mesmo a forma de escolher seus liderados trazendo para perto de si coletores de impostos e até mesmo pescadores frustrados, e que delegou a eles (prometendo que nunca os deixaria) o futuro de seu plano. A revolução já começou. Mas será que abrimos nossos olhos para isso? Muitos já abriram, alguns colheram frutos, outros até mesmo sofreram mas todos descobriram e encontraram Nele todo o sentido de uma revolução.

Aonde pode começar uma revolução?

Essa é a pergunta que tenho buscado encontrar a resposta, mas sem dúvida a revolução anunciada por Jesus é muito maior do que qualquer uma já feita, e ela pode começar em atos de ousadia e fé alguns até mesmo pequenos, mas que quebre conceitos e todo tipo de religiosidade que tanto tem afastado o propósito do Evangelho.

Todo esse texto simboliza aquilo que quero pra esse ano, muitos líderes de jovens tem entrado aqui no blog e trocado algumas idéias comigo sobre a relevancia que os jovens cristão têm hoje, até onde pode ir nossa vontade de revolucionar.

Tenho certeza que atos pequenos mas radicais trazem mais efeitos que grandes movimentos sem propósito, por isso o que aconteceu sábado passado aqui em Lajeado/RS foi muito importante pra mim. Levar nosso grupo de jovens/adolescentes para um parque importante da cidade e conversar sobre REVOLUÇÃO, conversar abertamente sobre o que é fazer parte de um grupo de jovens, mostrar que a igreja não pode se transformar em um clubinho e refletir sobre nossa capacidade de amadurecer em Cristo, por mais simples que possa parecer isso, já consigo ver o início de uma revolução.

Outras fotos aqui.

E fico mais feliz quando outras pessoas trocam experiências comigo, e mostram que não estou sozinho e com idéias utópicas, caso do Ricardo que me indicou esse vídeo e do Daniel que me passou esse texto. E o que é a blogosfera cristã se não um tipo de Revolução? Onde veríamos projetos como a SexxChurch?

A revolução sempre vai começar em pequenos grupos, porque a revolução começa dentro de nós.

Viva a revolução. Seja parte da revolução aonde você estiver.

Written by eversonbarbosa

janeiro 17, 2008 at 9:45 pm