Everson Barbosa

Um jovem com propósitos

Archive for the ‘Livros’ Category

A cabana de nossa alma

with 2 comments

Faltam poucas páginas para completar a leitura do livro “A Cabana” de William P. Young, mas já me sinto a vontade pra escrever sobre esse livro que já considero marcante pra minha vida e formação espiritual. Fiquei conhecendo o livro através do blog do Sandro Baggio e me interessei pela proposta nada ortodoxa de mostrar o conceito de Deus, Jesus e o Espirito Santo.

O personagem principal da história é Mack, um pai que é dominado pelo sentimento da culpa de não poder ter feito nada para salvar sua filha de ter morrido nas mãos de um assasino durante um fim de semana em família. Ele fica transtornado ao receber um bilhete de alguém, que assina como Papai (modo que sua esposa chamava Deus), para ter um encontro com ele na cabana onde sua filha foi assasinada, pensando ser uma brincadeira de mal gosto, ele acha vários motivos para rejeitar a idéia mas chega ao ponto de ter a curiosidade de que talvez tenha sido o próprio Deus o autor do bilhete.

A velha cabana é uma metáfora perfeita para alma de Mack, e a cura proporcionada pelo Papai, onde velhos dogmas e conceitos pré-estabelecidos de quem é Deus na visão do personagem caem e ele vai conhecendo através de diversas experiências razões de porque ele não tem o controle de tudo sobre sua vida.

O livro é um pouco polêmico pois nos mostra a Trindade de uma forma física muito diferente, mas em seu caráter com uma visão bíblica, além disso há alguns fatos que podem ser discordados no livro, o que é bastante normal em qualquer obra de ficção, mas a essência está em demonstrar que o conceito que criamos de Deus está muito longe daquilo que ele realmente é, e que ele pode se revelar através de maneiras inesperadas em nossa vida.

O livro é um bestseller fora do país e já tem sido muito bem vendido aqui, e segundo o autor, William P. Young, ele não é um livro de auto ajuda mas “é um livro sobre seres humanos que não têm ajuda, que se encontram imóveis por alguma razão. Aí, ao encontrar Deus, são ajudados”. Além disso, Young não escreveu A Cabana com pretensão de ser uma máquina de fazer dinheiro, mas o livro nasceu de um desejo de sua esposa para que ele escrevesse um livro sobre sua visão de mundo para os seus filhos, então ele acabou distribuindo algumas poucas cópias para parentes e amigos, mas acabou tendo uma repercussão tão positiva que acabou sendo comprado por uma pequena editora e feito o estrondoso sucesso pelo mundo. Não sei quanto a você, mas eu consigo ver uma mão divina nisso tudo aí.

Saiba mais no site da Editora Sextante, clique aqui.

Written by eversonbarbosa

novembro 17, 2008 at 11:43 am

Publicado em , Livros

Tagged with , , , , , ,

A mediocridade vicia

with one comment

Nos minhas twittadas pela web, recebi o convide do Whaner de ler os primeiros capítulos do próximo livro da W4 Editora (cansei de linkar por hoje….),  “Viciados em Mediocridade” escrito por Frank Schaeffer.

Antes mesmo de ler o livro, tinha discutido com o grupo de jovens sobre a relevância da arte no meio cristã, então a prévia do livro veio muito a acrescentar no assunto que estamos desenvolvendo nesse mês. Além disso escrevo aqui como agradecimento e deixo a indicação para os ótimos livros da W4.

Achar que nossos talentos se resumem a cantar na igreja músicas que todos estão cantando, ou fazer parte de um ministério é desmerecer o caráter criativo de Deus em nossas vidas, Schaeffer deixa isso bem claro na introdução do livro dizendo: “Portanto, criatividade não se trata de um detalhe sem importância para a vida cristã. Ao contrário, é algo essencial. O problema é que grande parte da igreja tem esquecido o quanto essa parte de nossa vida é importante. Ao agir dessa maneira, tem se tornado pobre e limitada na apreciação de si
mesma, de seus semelhantes e do próprio Deus”

A questão da arte deve ser apreciada pelos cristãos e não demonizada como temos visto por aí, mas deve se lembrar que isso já foi bem pior, meu pai conta histórias absurdas de pessoas regrando coisas que para nós são comum hoje como escutar música, assistir TV ou ir ao cinema em nome de uma santidade de fachada, o autor chama isso de pontos cegos da igreja. Os tempos mudam, mas a questão ainda é muito pertinente, por isso encorajo as pessoas que lêem esse blog a usar seu talento de uma forma relevante em nossa sociedade, demonstrando o aspecto criativo de nossa existência.

Vou colocar alguns trechos doprimeiro capítulo Criatividade e Beleza , sintam-se a vontade a comentar, discordar ou apoiar..ou qualquer coisa do gênero:

“As artes, as iniciativas culturais, a apreciação da beleza da criação de Deus e da criatividade humnna, esses dons criativos têm sido relegados em nossos dias a um canto qualquer de nossa consciência cristã. São completamente desprezados por muitos e ainda rotulados de não-cristãos e nada espirituais. Essa
deficiência tem sido a causa de muitos sentimentos de culpa desnecessários e de muitos frutos amargos, nos fazendo perder contato com o mundo que Deus criou, com a cultura na qual vivemos, e nos tornando inúteis nesse ambiente cultura.”

“Se a partir deste mundo ao nosso redor podemos aprender algo acerca do caráter de Deus, certamente é que ele é criativo e multifacetado. O interesse divino em beleza e em detalhes é inquestionável quando se olha para o mundo que criou à nossa volta, e as próprias pessoas em particular, como resultado de suahabilidade.”

“Por que faço questão de enfatizar esse aspecto criativo e diversificado do nosso Deus? Simplesmente porque como cristãos tudo aquilo que somos e fazemos se baseia em nosso Pai Celestial. Nosso valor supremo deriva do significado com o qual ele nos revestiu como portadores de sua imagem.”

“Eu repito: a arte, a expressão humana criativa e a apreciação do belo não precisam de nenhuma justificativa. A justificativa suprema é que elas chegam a nós como gracioso e benéfico da parte de Deus.”

Written by eversonbarbosa

setembro 16, 2008 at 12:20 am

Graça aos maltrapilhos

with 4 comments

Nessa bela tarde de domingo terminei de ler O Evangelho Maltrapilho de Brennan Manning. Livros como esse tem influenciado de forma muito positiva minha vida, assim como Maravilhosa Graça de Philip Yancey, o livro fala do amor de Deus dado aqueles que não merecem ele, justamente eu e você.

Mostrando que Jesus tinha uma queda radical por maltrapilhos, aquelas pessoas desprezadas pela sociedade, o livro nos convida para olhar a  vida de forma humilde, retirar qualquer máscara de ostentação, pois não passa de hipocresia, já que cremos que podemos chamar a atenção de Deus através daquilo que somos, e esquecemos que somos amados pelo que Ele é.

Assim como Yancey, Brennan Manning também tem uma história de vida interessante. O primeiro foi educado em um evangelho fundamentalista e preconceituoso, e encontrou na graça o sentido necessário para comprender o amor de Deus, já Manning foi um homem que lutou contra o alcoolismo e no livro compartilha algumas experiencias de como o amor de Deus foi suficiente e acolhedor para ajudá-lo.

Graça é um tema que não canso de estudar e buscar aprender mais, se é que um dia conseguirei comprender, e O evangelho maltrapilho é mais um daqueles livros que ficam na memória de quem já cansou de um evangelho superficial, mas busca um cristianismo autêntico, cada vez mais próximo com o ensinado pelo mestre de Nazaré.

Algumas frases que eu retirei do livro:

“Deus não é instável e nem caprichoso, não conhece épocas de mudanças. Tem um único posicionamento inflexível em relação a nós: Ele nos ama”

“A Igreja não é um museu para santos, mas um hospital para pecadores”

“Um santo não é alguem bom, mas alguém que experimenta a bondade de Deus”

“Conta a história de um pecador que foi impedido de ir a igreja e perguntou a Deus:

– Eles não me deixam entrar porque sou pecador.

Deus respondeu: -Do que você está reclmando? Eles também não me deixam entrar.”

Essas frases são só do primeiro capítulo.

Written by eversonbarbosa

junho 22, 2008 at 8:35 pm

Deus, o universo e minha aula

with 3 comments

Estou enrolando esse post a um bom tempo, e creio que chegou a hora de comentar sobre ele.

Cerca de um mês tive uma oportunidade incrível na aula de Metodologia da Pesquisa de falar abertamente de Deus.

Vamos partir do começo…

Essa matéria do meu curso (Comunicação SOcial – Hab. em Publicidade e Propaganda) tem por objetivo instigar os alunos a pesquisarem e aplicar métodos de pesquisa. O primeiro trabalho que tive foi justamente sobre o início das pesquisas, e meu grupo ganhou um tema curioso: Mistérios da ciência. Ou seja, tudo aquilo que a ciência ainda não pode explicar.

Como o trabalho de cada integrante do grupo não precisava seguir uma linha de raciocínio igual, achei uma oportunidade única pra falar de Deus, como algo que a ciência ainda não conseguiu explicar. Ótimo tema, porém como começar tudo isso? Que material pesquisar? Como passar essa apresentação para os colegas sem cair no crentês?

Como princípio, busquei algo de interesse geral da turma, e por isso me propus a pesquisar sobre cientistas, teoria do universo, física quantica…coisas tão distantes do meu mundo publicitário, mas muito proximas daquilo que creio e vivo.

Como resultado, apresentei um trabalho coeso, sem muitas divagações, mas com argumentos, principalmente baseado na refutação do livro Deus, um delírio de Richard Dawkins, que é um best seller internacional, e considerado como o grande trunfo atéista moderno. Mas é triste ler o livro e perceber um ateísmo fundamentalista, tão retógrado quanto a religião criticada pelo autor. Li tanto esse livro, quanto O delírio de Dawkins, que é uma resposta dos professores de Oxford (mesma universidade de Dawkins) ao autor ateu (no Dliver Blog tem uma interessante entrevista com o autor Alister McGrath) . Foi interessante também usar frases e o próprio testemunho de Cs Lewis, como um pensador inteligente e cristão.

É óbvio que falar sobre um tema assim não é fácil. Meu conhecimento nessa área ainda é muito superficial, porém meu maior receio não estava em apresentar corretamente, mas como os colegas e a professora iam se comportar com um tema assim. A primeira reação, logo ao abrir minha apresentação onde estava escrito Deus e a ciência, foi ver algumas caras de desaprovação, risadinhas, e ironias do tipo que estamos acostumados, porém sem muita intimidação encarei a “platéia”. Qual foi minha surpresa em notar a atenção deles e ver ali na frente não mais um crente chato, mas alguém que utiliza argumentos convincentes e inteligentes (não estou me achando!) pra falar de um tema tão complicado. Sai muito feliz da aula, por ver a aprovação da turma e dos próprios comentários da professora, que disse que a faculdade é um lugar muito dificil para se falar desse tema, por gerar muitos preconceitos e opiniões mal formadas. E o mais legal foi que deu o sinal para o intervalo e eu consegui falar um pouco mais (e quem já apresentou algo entre os periodos sabe como é dificil!). Sai naquela noite muito feliz por poder ter feito algo que sempre desejei fazer como universitário.

Por isso tenho plena certeza, e digo, se você busca ser um cristão relevante, alguém que seja mais do que um papagaio gospel, mas inteligente o suficiente pra argumentar e questionar, estude!!! Corra atrás, saiba que hoje as pessoas tem interesse de ver esse lado do cristianismo, não o cristianismo fundamentalista ou excentrico, mas aquele cristianismo saúdavel, puro e simples. Não sou um expert em teologia, e nem busco ser um pensador cristão, mas sei que se tenho a oportunidade de conhecer gente inteligente e que pensa além das 4 paredes da igreja e constroi relações entre o cristianismo e a cultura, sociedade e o comportamento que tanto nos influencia, tenho certeza que têm coisas boas para passar pro meu futuro.

—-

Se você sentiu interesse em ler o que apresentei no trabalho, clique abaixo, pois colei o resumo que fiz para entregar. A professora exigiu que tivesse relação com outros trabalhos apresentados por issso tem citações de outros textos.

Leia o resto deste post »

Written by eversonbarbosa

maio 13, 2008 at 12:38 am

Alguns bons links de fevereiro (1)

with 2 comments

O mês de março vem aí, e com eles a volta a faculdade! Por isso, os posts aqui serão menos freqüentes durante a semana, então aproveitando que essa página ficará um tempo sem ser atualizada separei alguns links interessantes que li no mês que passou, essa primeira parte são assuntos relacionados a cultura em geral e alguma coisa de publicidade e propaganda!

Boa Leitura, e não esqueça de comentar o que achou dos links!

Resenha sobre o filme Eu sou A Lenda – Assisti esse filme esse mês e gostei muito do que vi, concordo bastante com esse texto.
Comerciais do Super Bowl – Vídeos com todos os comerciais que foram veiculados no intervalo do Super Bowl deste ano.
Dicas para permanecer acordado durante a noite – Vai que preciso disso um dia hehehe..
Será o fim dos comerciais de espaguete? – Texto bem legal sobre a nova forma de fazer publicidade

Expressões em inglês – Um blog com boas dicas de inglês pra você que não tem tempo ($) de fazer uma aula de inglês no momento.

Exercitando sua criatividade – Texto bem legal sobre a importancia de exercitar a criatividade.

Galeria de sites em colunas – Boa inspiração para webdesigner (eu ainda não sou um..mas pretendo logo!)

Poesia de Mario Quintana – Ix..to lendo poesia! O que está acontecendo comigo??? oO

Luxos que fidelizam – Artigo interessante, recomendado para quem se interessa por marketing e administração.

Vídeo: Fazendo música só com sons do Windows – Surreal no mínimo!

A autópsia de Cristo – Saiu uma matéria sobre Jesus  em uma Istoé de Fevereiro, esse artigo comenta um pouco do que foi escrito.

Trailer de Príncipe Caspian – Crônicas de Nárnia!!!

A publicidade que conquista – Interessante as idéias, e foram adaptadas para como usar a publicidade dentro do contexto da igreja.

Fiquei rico, vendi xarope mas compraram Coca-Cola – Gostei muito desse artigo, fala sobre porque olhar com outros ângulos uma oportunidade de negócio pode ser a maior “jogada de mestre”.

Até a parte 2!

Written by eversonbarbosa

março 3, 2008 at 12:04 am

Leitura: Cabeça de Porco – pequeno resumo

with 5 comments

Vou compartilhar minha última leitura, e um dos melhores livros que li esse ano. Sim, o título parece estranho. Mas o conteúdo é tão comum e vivenciamos todos os dias, a violência e como ela interfere na criação da identidade de adolescentes e jovens. O livro Cabeça de Porco (Editora Objetiva) é uma parceria de três autores, MV Bill (rapper, muito conhecido pelo documentário Falcão), Celso Athayde (empresário de Hip-Hop) e Luiz Eduardo Soares (antrópologo). A indicação para a leitura desse livro partiu da aula de Comunicação e Deseonvolvimento Regional, onde discutimos os mais variados assuntos (muitas vezes fugindo do tema central da disciplina). O livro não são crônicas sobre a violência, mas relatos reais da realidade de favelas em todo o Brasil, que fazem parte de uma extensa pesquisa feita por Bill e Celso, e a partir desses fatos Luiz Eduardo Soares faz ótimas reflexões sobre essa grave situação que inclui não apenas a violência, mas o descaso das autoridades, a corrupção que envolve os diversos setores do país e mostrando como o incentivo a cultura é um dos grandes remédios para a mudança desse quadro social.

Tenho refletido muito sobre esse livro, porque como cristão (e por isso entende-se não-religioso, mas seguidor de Cristo) devo sentir algo por essa situação que envolve os jovens de todo Brasil e tantas vezes não temos a mínima noção de como se encontra essas pessoas. Em nenhum momento no livro, é falado sobre Cristo como solução radical para isso, mas dois capítulos me chamaram atenção, um em que MV Bill e Celso Athayde se encontram em uma favela em Joinvile e o único contato que tinham era um senhor evangélico que se demonstrou favorável ao projeto deles, tal contato gerou neles uma grande admiração pelo homem. O segundo capítulo que me interessou muito, fala sobre esperança, gostei tanto que logo (é só meu pc voltar a normalidade) vou transcrever alguns trechos dele, esse capítulo fala do bandido como humano e apto a mudar e todas as implicações que uma mudança tem.Um livro que abriu minha visão de Brasil, adolescência e violência.

E qual tem sido nosso papel nessa sociedade tão conturbada? Esse tipo de indagação e questionamento surgiu enquanto lia Cabeça de Porco.

Se você se interessa em entender o contexto social que vivemos procure esse livro, e se você não se conforma mais em ver tudo desse jeito, faça alguma coisa! Se posicione! A igreja precisa entender e comprender todo tipo de fenômeno urbano.

Written by eversonbarbosa

outubro 5, 2007 at 12:06 am

Publicado em cultura, juventude, Livros

Os primeiros freaks(loucos) por Jesus (1)

with 4 comments

Os primeiros Freaks surgiram no começo do cristianismo. Homens, mulheres e até crianças que foram perseguidos por pregar a Verdade. Esses primeiros cristãos ficaram conhecidos como mártires, pessoas submetidas a pena de morte pela recusa de renuncia a fé cristã ou qualquer de seus princípios. O verdadeiro mártir é sempre vítima de agressão ou violência.

As vezes esquecemos o quanto foi difícil pregar o evangelho, e o quanto é para muita gente ainda. Nesse fim de semana quero compartilhar com todos os Quadrangulantes histórias verídicas dos primeiros cristãos que foram subjugados a diversos tipos de sofrimento mas nunca se abalaram e manterem a fé, e também falar daqueles nossos irmãos ao redor do mundo que ainda sofrem perseguições por amor a Cristo.

A alguns exemplos que chamam muito atenção, retirado do Livro dos Mártires, como um dos primeiros apóstolos André, irmão de Pedro, que após ser julgado por pregar a Cristo foi condenado a cruz. Mas mesmo assim André permaneceu firme e constante em suas conficções e disse algo muito freak,  “não teria pregado a honra e a glória da cruz, se temesse a morte na cruz” Ao dirigir-se ao lugar do martírio André não resistiu, pelo contrário, exultou: “Ó Cruz, extremamente bem vinda e tão longamente esperada! De boa vontade, cheio de alegria e desejo eu venho a ti, discípulo que sou daquele que pendeuu de Ti, pois sempre fui teu amante e sempre desejei te abraçar” Esse É FREAK!

Outro exemplo é o de Tiago, que entre os apóstolos se tornou um dos grandes líderes da igreja. Costumava entrar a sós no templo e caindo de joelhos pedia perdão ao povo. Pelo fato de se ajoelhar com tanta freqüencia para adorar a Deus e implorar perdão para o povo que seus joelhos perderam o sentido do tato e ficaram entorpecidos e ásperos como os de um camelo. Muitos passaram a crer através do testemunho desse freak, que as autoridades implorarma para que ele parasse de pregar e tentaram persuadi-lo para deixar a Cristo, então achando que tinham convencido TIago eles perguntaram- “Tu homem justo a quem todos nós obedecemos, este povo está se perdendo segunido a Jesus que foi crucificado?” e ele em voz alta respondeu “Porque me pergunta sobre Jesus, o filho do homem?Ele está assentando a destra do Altíssimo e virá sobre as nuvens do céu”. Após esse testemunho mais pessoas se converteram, e o fim do Thiago foi ser espancado e morto apedrejado. FREAKKKKK!

Essa semana estarei colocando outros exemplos, peço que orem, pois essa é uma palavra que está no meu coração a um bom tempo, e quero que muitas pessoas se reconciliem com Deus e que jovens aceitem o nome de Jesus através do testemunho desses Freaks.

Written by eversonbarbosa

agosto 22, 2007 at 1:28 pm